sexta-feira, 25 de dezembro de 2009



Amo o amor que se reparte
em beijos, leite e pão.

Amor que pode ser eterno
mas pode ser fugaz.

Amor que se quer libertar
para seguir amando.

Amor divinizado que vem vindo.
Amor divinizado que se vai.

(Crepusculário)

Ah, esse tal de amor ¬¬
Eu não acreditava mas nele, já não queria nem mais saber dele, mas são exatamente nessas horas que achamos que sabemos as respostas que o destino vem e muda as perguntas. Foi aí que eu conheci essa pessoa, que aliás eu odiava, que tentei continuar odiando, mas que uma prova em dupla mudou tudo! E eu fui gstando, a presença dessa pessoa já não me incomodava, pelo contrário, era a sua chegada que confortava os meus ânimos. Disse o que senia, e não acreditou, duvidou que eu queria um só beijo, e foi durante uma semana e três dias que eu tive que te convencer que era real. E hoje? Sofro por saber que o mesmo destino que nos juntou, está nos separando, sofro em não saber quando vou te ver de novo, quando nossos olhares, mãos e corpos se reencontrarão...
Ah, esse tal de amor...pra que existe? Para confortar os corações aflitos e inquietar os mansos? O amor... e como eu Te AmO!

4 comentários:

Karine disse...

Ahh..esse fdp desse tal de amor! uaehuaheuaha

Víctor disse...

eu acho que o amor é algo que a gente nunca vai conseguir explicar... seja ele fraterno ou ágape... a gente nunca vai conseguir decifra-lo
o amor é algo muito complicado mas nos deixa feliz quando é realmente verdadeiro... como o amor agape por exemplo *-*

Luísa disse...

ain...essa é a minha futura jornalistaa lindaaa!!

seu blog ta otimoo!!

beijoss!!

Luúh disse...

é msm amg o amor é muito traiçoeiro :(... E eu to aki so pra te dar moral!
Te amo! :$